Bernardo Parreiras (ecos prosaicos)

Quem é a prosa para falar da poesia?

Textos


O Poço (G. Gaztelu-Urrutia, 2019) e
Expresso do Amanhã (B. Joon-Ho, 2013):
metáforas sobre o mundo e as pessoas.

(Sem spoilers) Acabei de assistir O Poço, recentemente lançado na @netflixbrasil, e achei o longa interessante como narrativa metafórica sobre o mundo, vez que expressa bem o modelo em que vivemos. Como o filme é recente e se fundamenta em certos mistérios que vão se revelando aos poucos, a indicação é de que se assista ao filme, antes de ler análises mais profundas. Chamo atenção apenas à questão da faca e do livro, que se revelam logo no início, e me remeteram às nossas últimas eleições presidenciais. Vale a pena prestar atenção em cada detalhe, pois a narrativa lança mão de mutos símbolos.

Expresso do Amanhã - filme de 2013, do atual vencedor do Oscar por Parasit,a baseado numa HQ maravilhosa - também é uma metáfora, mas opta por uma solução mais pragmática, política e revolucionária, razões pelas quais se diferencia de O Poço, este, a meu ver, com um viés mais místico e pautado no indivíduo. Mas ambos são longas que fazem muitas críticas desigualdade que nos cerca, bastantes pertinentes na minha opinião.
Bernardo Parreiras
Enviado por Bernardo Parreiras em 04/04/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Tweet